Viveiro de Mudas - Arvores Nativas e Arvores Frutiferas

Vendemos Jabuticabeiras em Vasos
Nossa Jabuticabeiras são produzidas em nosso
Viveiro de Mudas Floresta em Tupã - São Paulo
Endereço:
Estrada Parnaso São Martinho-Tupã-Sp

Viveiro de Mudas - Arvores Nativas e Arvores Frutiferas

Nossa Jabuticabeiras são produzidas em nosso
Viveiro de Mudas Floresta em Tupã - São Paulo

Enviamos Jabuticabeiras para qualquer local do Brasil

Fone : 014 3441 3501

florestamudas@gmail.com

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Jabuticabeira: característica do fruto, mercado, solo e plantio, propagação.

 CARACTERÍSTICAS DO FRUTO



O peso do fruto final é de cerca de 5 g. Os crescimentos em diâmetro e altura acompanham o do peso. A curva de crescimento da casca é menos intensa do que a do fruto.

O comportamento reprodutivo da jabuticabeira, avaliado em ramos marcados, e ocorrência de flores e frutos, mostrou que quanto mais grosso o ramo, maior a ocorrência de flores e frutos por metro.

Entre 8 clones quanto à qualidade do fruto os clones Açu e Sabará Sul de Minas deram as maiores massas do fruto. O rendimento da polpa foi maior para Sabará Sul de Minas e Açu do Horto de BH tinham maior firmeza. O que apresentou maior teor de sólidos solúveis totais (17,6º Brix) foi o clone Canaã Açu.

O número de embriões após a germinação, confirmam os dados de 40 a 60%, sendo as jabuticabeiras de média poliembrionia, enquanto os jambo e os jambolão variam de 5% a 96%. O número de sementes pode variar de 1 a 5, os seus cotilédones são avermelhados e o seu comprimento varia de 2 a 12 mm.

O fruto amadurece em cerca de 3 semanas após o florescimento e até 5 colheitas podem ser feitas por ano, em condições ideais de clima e cultivo. 

MERCADO

http://www.todafruta.com.br/todafruta/imgsis/1151.GIFApesar de ainda ser considerada uma fruta de pomares domésticos, a jabuticaba vem sendo comercializada. Na Ceagesp são comercializadas caixas de 24 kg, de 2 kg e de 8 kg, estas mais adequadas. Em outros mercados também a jabuticaba é comercializada, bem como nas cidades do interior de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, principalmente.

 Há uma concentração de oferta da jabuticaba nos meses de agosto a outubro, com 98% do total comercializado no ano.


            PLANTIO E FORMAÇÃO DO POMAR
A jabuticabeira é muito sensível ao transplantio, devendo as mudas ser arrancadas com torrão intacto. Dias nublados são mais indicados para o transplantio. O local do plantio deve ser preparado com aração e gradagens.

Para o preparo da cova o tamanho de 60x60x60 cm é satisfatório, incorporando-se 15 kg de esterco curtido e 200 g de superfosfato por cova. Faz-se o plantio 10 cm acima do nível do solo, e reúne-se a terra superficial, formando uma bacia que atinge o nível do torrão. Regras logo após são necessárias e imprescindíveis até o pegamento.

Podem-se fazer culturas consorciadas nos primeiros anos, de preferência com leguminosas de pequeno porte, como feijão, amendoim e soja, deixando-se espaço livre ao lado das jabuticabeiras.

O espaçamento adequado para a Sabará seria entre 6 a 7 m na linha e 8 a 10 m na entrelinha, admitindo-se o plantio em quadrado ou em retângulo, mais usuais. 
PROPAGAÇÃO
http://www.todafruta.com.br/todafruta/imgsis/1149.GIFA jabuticabeira pode ser propagada por sementes, mergulhia, estaquia e enxertia.

A garfagem no topo em jabuticabeira, pode resultar em bom pegamento, entretanto, a demora no seu crescimento, leva ao início de produção no pomar só após o 3º ano de plantio. Estas mudas são de custo alto e a sua produção deve ser bem cuidada, principalmente quanto às regas, pois pode ocorrer alta mortalidade em caso de falta de água.

A propagação vegetativa foi estudada, através de vários métodos, tais como: fenda, alporquia e estaquia. Fenda cheia foi superior à fenda parcial e lateral e também à borbulhia, que foi a pior. A fenda cheia deu de 60 a 90% de pegamento, dependendo da época. A estaquia não deu resultados, mesmo utilizando reguladores vegetais, como auxinas e também anelamento. A estaquia de ramos maduros deu de 10 a 15% de enraizamento, após 10-12 meses em substrato de areia, sob nebulização. Trabalhando com estacas terminais com folhas, o pegamento foi de mais de 60%, entre junho e setembro, em câmara de polietileno, com 50-50% de turfa - areia. O enraizamento iniciou-se após 4-5 meses, mas cada estaca tinha somente 2 raízes, ambas emergindo na base da estaca. O melhor tamanho de estaca foi de 10-12 cm, terminais e com folhas recém amadurecidas. Para cada estaca eram deixados 3 a 4 pares de folhas, no ápice. O melhor preparo da estaca foi com corte logo abaixo de uma gema fazendo após, 4 cortes de 2 cm na estaca e tratando a gema de enraizamento com 1.000 ppm de IBA. O efeito da época foi muito forte, pois de junho a setembro foi muito melhor que outubro. 
CLIMA E SOLO

A jabuticabeira, apesar de subtropical por sua origem, se adapta também ao clima tropical e tolera geada de curta duração.

No Brasil esta frutífera se distribui do norte do estado do Rio Grande do Sul até a região central. Planta subtropical necessita de temperaturas baixas durante o inverno para florescer; no clima quente do norte e nordeste brasileiros, ocorrem temperaturas altas no verão e no inverno e a jabuticabeira não frutifica economicamente.

Poucas são as informações sobre solos e requerimentos nutricionais da jabuticabeira. A jabuticabeira vegeta bem em solos muito diversos, preferindo os sílico - argilosos e argilo - silicosos, profundos, férteis e bem drenados. Desenvolve-se bem em solos ricos, com bom suprimento de água durante o ano todo.
http://www.todafruta.com.br/portal/subMenu.asp?tituloMenu=Jabuticaba&idMenu=204

Nenhum comentário:

Postar um comentário