Viveiro de Mudas - Arvores Nativas e Arvores Frutiferas

Vendemos Jabuticabeiras em Vasos
Nossa Jabuticabeiras são produzidas em nosso
Viveiro de Mudas Floresta em Tupã - São Paulo
Endereço:
Estrada Parnaso São Martinho-Tupã-Sp

Viveiro de Mudas - Arvores Nativas e Arvores Frutiferas

Nossa Jabuticabeiras são produzidas em nosso
Viveiro de Mudas Floresta em Tupã - São Paulo

Enviamos Jabuticabeiras para qualquer local do Brasil

Fone : 014 3441 3501

florestamudas@gmail.com

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Jabuticabeira!!!!


Fruta 100% brasileira. É dela que estamos falando. Discreta no quintal de nossa casa, ela contém teores espantosos de substâncias protetoras do peito. Ganha até da uva e provavelmente do vinho, que são festejados no mundo inteiro por evitarem infartos. Você vai conhecer agora uma revelação científica - e das boas - que acaba de cair do pé.


Os frutos verdes aos poucos se tornam roxos e depois escurecem até o negro-brilhante. A polpa, suculenta, mole e esbranquiçada, pode apresentar até quatro sementes. Normalmente os meses mais produtivos são setembro e outubro, mas há variações conforme a região, o clima e a variedade da jabuticaba.


Comparada a outras espécies da mesma família das mirtáceas, como a goiabeira, por exemplo, a jabuticabeira demora o dobro do tempo para produzir frutos de 8 a 12 anos em média, explica p pesquisador e mestre em agronomia Eduardo Suguino. A variedade Sabará tem um dos menores frutos - entre 1,5 e 2,5 centímetros de diâmetro-mas é uma das mais saborosas para o consumo in natura. A Jabuticabeira paulista e a ponhema têm uma grande produção e um dos maiores frutos – até cinco cm de diâmetro – porém é considerada mais aguada e por isso, destinada à fabricação de doces. Depois da primeira safra, a produção se repete por anos e anos. Há registros de pés que frutificam por mais meio século!
O desenvolvimento da árvore depende da variedade, as maiores atingem 15 metros de altura. (A madeira é flexível, resistente e é usada nas chamadas pequena construções e na produção de móveis cadeiras, mesas, ripados, etc).
No trato, a jabuticabeira necessita de cuidados constantes, sobretudo na freqüência da AGUADA durante o período de floração, fator importante na formação dos frutos.

Boa para a saúde
Uma pesquisa científica, realizada na Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Goiás, já concluída e em fase de publicação internacional, confirma os benefícios terapêuticos do vinho de jabuticaba como antioxidante.
No vinho de jabuticaba encontramos até três vezes mais polifenóis do que no vinho de uva. “Desses polifenóis, os mais importantes são a quercetina e a rutina”, revela Eduardo Ramirez Asquieri, doutor em Engenharia de Alimentos e coordenador dos estudos, que contaram com a colaboração do professor André Souto, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). 


“A quercetina e a rutina possuem propriedades antitumorais, antiglicêmicas, ajudando a combater o colesterol ruim (LDL) e aumentando o colesterol bom (HDL), além de servir para o sistema nervoso”. Esses resultados de pesquisa podem significar melhora de qualidade de vida para pacientes diabéticos e portadores de doenças como o mal de Alzheimer. Quem consome jabuticaba ainda estimula o apetite.
A fruta é ‘reanimadora’: contém compostos de vitamina C, B2 e B5, e é fonte de minerais como cálcio, ferro e fósforo. Na medicina popular, o chá das cascas de jabuticabas é empregado no tratamento de angina, disenteria e erisipela.


 Ainda na forma de chá, a entrecasca do fruto é usada contra asma.
Nomes para todos os gostos:
Os nomes variam: jaboticaba, jabuticaba-preta, jabuticaba rajada, jaboty-caba, yva-hu, Sabará, jabuticaba paulista. Em geral, eles se referem à espécie Myrciaria cauliflora. Mas há outras espécies muitos próximas: M. Jaboticaba, M. peruviana, M.coronata, M. grandiflora, M.aureana, M.phitrantha e M.alongata.Algumas têm frutos mais azedos, ou com gomos,os de casca áspera,um pouco menores.Mas as variações não comprometem a fama nem o sabor da frutinha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário